Atualizado quarta-feira, 15/10/2014 |22:21

Com média atual, Neymar tem como igualar Pelé em 7 anos e quatro meses


Neymar pode alcançar a marca de Pelé como maior artilheiro da história da seleção brasileira em 7 anos e quatro meses. Para tal situação concretizar-se, basta o atual camisa 10 da seleção brasileira manter a média de um gol a cada 130 minutos com a amarelinha. Atualmente, enquanto o Rei do Futebol tem 95 gols em 114 partidas, o craque do Barcelona já balançou a rede dos rivais em 40 oportunidades (em 58 confrontos).

A média de Pelé é superior a de Neymar: 0,83 gols por partida (ou um gol a cada 108 minutos). O GloboEsporte.com fez um levantamento da média de jogos do atual camisa 10 pela Seleção. Desde que entrou em campo pela primeira vez com a amarelinha, em agosto de 2010, no triunfo por 2 a 0 sobre os Estados Unidos, em Nova Jersey, o jogador participou em média de 11 partidas por temporada. E é justamente por conta disso, que alcançaria a marca aos 30 anos.

– Ele é jovem e, sem dúvida nenhuma, por ultrapassar essa marca – disse Pelé, em entrevista à TV Globo logo após os dois primeiros compromissos da Seleção sob o comando de Dunga.

Os números foram fornecidos pela CBF, que computa partidas oficiais e amistosas diante de seleçõe nacionais, regionais e clubes.

Com os números atuais e a média de jogos pela Seleção, o craque do Barcelona poderia atingir o feito no início de 2022, com 30 anos. Outro dado curioso é que Pelé marcou o seu 40º gol com a amarelinha no dia 16 de abril de 1963, no triunfo por 5 a 2 sobre a Argentina, com os mesmos 22 anos de Neymar. Naquela partida, o Rei balançou a rede dos rivais em três oportunidades.

Dos outros jogadores que estão à frente de Neymar, nenhum deles chegou ao 40º gol mais jovem do que o atual camisa 10 do Brasil. Ronaldo atingiu o feito aos 25 anos. Zico, por exemplo, aos 27. Romário e Rivellino, aos 31 anos. Bebeto, aos 33, e Jairzinho, aos 29.

Certo mesmo é que Neymar pode ultrapassar três jogadores já nos próximos compromissos da equipe canarinho, em novembro, contra a Turquia, em Istambul, no dia 12, e diante da Áustria, no dia 18, em Viena. Bebeto, com 42 gols, Jairzinho e Rivellino, com 43, ficariam atrás do jogador caso ele balançasse a rede dos rivais quatro vezes.

– Estamos aí para isso (para quebrar os recordes), mas minha meta não é ultrapassar o Pelé. É ajuda os meus companheiros na Seleção. Espero que mais jogadores possam fazer muitos gols. Muitas coisas já aconteceram na minha vida. Altos e baixos, alegrias e decepções – disse Neymar logo após o triunfo sobre o Japão.

Os gols em Cingapura também garantiram a Neymar o oitavo posto na lista dos maiores goleadores do Brasil. Ele ultrapassou nesta terça-feira nomes como Ademir Menezes, Rivaldo e Lêonidas da Silva.

Radio Princesa