Recursos hídricos

Atualizado quarta-feira, 06/01/2016 |10:14

Secretária avalia reunião que tratou sobre questão hídrica e que ocorreu em Itajá

O município de Itajá é abastecido através de um sistema próprio, na qual cerca de 1.200 ligações retiram água do canal do Pataxó


 

Representantes de um conjunto de instituições estiveram reunidos na tarde de segunda-feira, dia 4, na câmara municipal de Itajá, região do Vale do Açu, para comunicar algumas restrições aos moradores e irrigantes da zona rural do município. A partir da publicação de portaria do governo do estado, fica restrito o uso da água para qualquer finalidade, exceto para o consumo humano e animal. Participaram da reunião o diretor do IGARN, Josivan Cardoso; o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Piancó-Piranhas-Açu, Procópio Lucena; o prefeito da cidade, Licélio Guimarães, PSB; representantes da CAERN, vereadores, agricultores e a população. O município de Itajá é abastecido através de um sistema próprio, na qual cerca de 1.200 ligações retiram água do canal do Pataxó. Quem repassou detalhes do encontro ao Jornal da Manhã foi a secretária municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Pesca da prefeitura itajaense, Sônia Lopes. A secretária municipal aproveitou a oportunidade para tratar de outros temas ligados ao seu setor de atuação. Por exemplo, prestou informações sobre um cadastramento voltado aos pescadores do município de Itajá. Finalizando, a secretária Sônia Lopes focalizou outra questão: a necessidade de regulamentação dos exploradores de minérios de Itajá na esfera da seção estadual do Departamento Nacional de Produção Mineral, DNPM.