Tribunal do Juri Popular

Atualizado quinta-feira, 10/12/2015 |15:49

Acusado de dupla tentativa de homicídio em Assú é condenado há 18 anos de prisão

Nesta quinta-feira, dia 10 de dezembro o conselho de sentença decidiu que Erasmo Carlos Firmino Dantas, é culpado da dupla tentativa de homicídio contra a pessoa de Paulo Henrique da Silva Lopes, e o seu filho de apenas 7 anos de idade fato registrado em agosto do ano passado na rua dos Poetas, bairro Vertentes


Seguindo o exemplo do primeiro, o segundo dia de reunião do Tribunal do Júri Popular (TJP) em Assú terminou com a condenação do réu. Nesta quinta-feira, dia 10 de dezembro o conselho de sentença decidiu que Erasmo Carlos Firmino Dantas, é culpado da dupla tentativa de homicídio contra a pessoa de Paulo Henrique da Silva Lopes, e o seu filho de apenas 7 anos de idade fato registrado em agosto do ano passado na rua dos Poetas, bairro Vertentes. A prisão do acusado se deu quatro meses depois. Na época segundo a polícia, as investigações apontaram que o motivo do crime foi banal.

De acordo com a investigação, a vítima alugou um imóvel de sua propriedade para um homem identificado apenas como Jardel, no valor de R$ 180, mas após um tempo tomou conhecimento que o local alugado estava sendo utilizado como ponto de venda de drogas. Temendo que viesse a ser confundido e preso como traficante, Paulo solicitou a devolução do imóvel e chegou a pagar R$ 250, como compensação para o aluguel. Porém, Jardel estava atuando em conjunto com Erasmo Carlos Firmino Dantas, vulgo “Galego”, e um menor, que não aceitaram devolver o imóvel alugado, pois o ponto estava rendendo muito dinheiro. Diante disso, Erasmo Carlos e o menor decidiram matar o proprietário do imóvel alugado. No dia 23 de agosto apesar de Paulo estar em companhia do seu filho que também foi atingido pelos disparos, Erasmo teria sido impiedoso e não pensou duas vezes ao abrir fogo contra os dois.

No julgamento desta quinta-feira, o réu foi defendido pelo advogado Ivanaldo Paulo Salustino e Silva. A acusação ficou a cargo do representante do Ministério Público estadual, e a presidência da sessão coube a juíza substituta da Vara Criminal da comarca local, doutora Suzana Paula de Araújo Dantas Corrêa. Erasmo Carlos foi condenado há 18 anos e meio de reclusão.

Nesta sexta-feira, dia 11 a partir das 09h na Câmara Municipal do Assú, o banco dos réus será ocupado por André Fernandes Alves do Nascimento, acusado da morte do músico Paulo Wytayron Gomes dos Santos, em uma barraca no rio Açu em abril do ano passado. O advogado Igor Leonardo Bandeira Lopes, atuará em sua defesa.

Foto: Degepol/RN